31 de jan de 2013

Microsoft Office 2013


Microsoft Office 2013 tem layout mais limpo e novas ferramentas

Microsoft Office Home and Student 2013 será gratuito no Windows 8 RT
Microsft Office 2013 está disponível em três versões: Home & Student, Home & Business e Professional. Todas as edições podem ser adquiridas no site da Microsoft para uso em apenas um PC com sistema operacional Windows.
O Microsoft Office 2013 Home & Student possui os programas Word, Excel, PowerPoint e OneNote. Já o Home & Business apresenta também o software Outlook, enquanto o Professional inclui o Access e o Publisher. Além de mudanças no visual e nas funcionalidades de cada programa, o grande diferencial desta edição da suite para escritório da Microsoft é a busca por portabilidade. Pela integração com o SkyDrive, os arquivos são salvos na nuvem e o usuário pode acessá-los de qualquer lugar que tenha conexão com a Internet.
Microsoft Word 2013
O editor de texto da Microsoft está de interface nova, mais limpa. Agora, ao ser iniciado, ele exibe um menu com os arquivos recentes na lateral esquerda. Além disso, ele disponibiliza modelos de documentos com diferentes layouts. Assim, o usuário inicia o seu trabalho com um padrão já definido.
screenshot de Microsoft Office 2013Outro destaque é uma nova forma de visualização do texto, denominado Modo de Leitura. Com essa opção, o usuário pode visualizar o arquivo em colunas que se adaptam à tela e, para facilitar a leitura, as ferramentas de edição ficam ocultas.
Além disso, mudar a disposição de textos com gráficos e imagens está mais fácil. Quando algum desses elementos é incluído, o programa exibe um botão com opções de layout. Toda modificação realizada é dinâmica, aparece na tela conforme é executada, o que facilita o alinhamento em relação ao texto.
Outra novidade é a possibilidade de adicionar vídeos, que podem ser assistidos diretamente do documento. Finalmente, essa versão do Word permite a abertura e edição de arquivos em PDF, com a manutenção da formatação original.
Microsoft Excel 2013
O Excel também traz novos recursos para o usuário, apesar de a interface do programa estar bem próxima das versões anteriores. A ferramenta Preenchimento Relâmpago reconhece o padrão inserido nas tabelas e preenche os dados seguintes automaticamente.
Outro destaque é a Análise Rápida, que promete facilitar a visualização dos dados. Ela dá opções para formatar e inserir cores e minigráficos nas tabelas. Um sistema de pré-visualização ajuda a escolher o que fica melhor no seu trabalho.
A personalização de gráficos também ganhou novas opções. É possível adicionar títulos e estilos e alterar sua aparência com layouts pré-definidos. Além disso, um novo botão Gráficos Recomendados em Inserir ajuda a escolher o ideal para você.
Microsoft PowerPoint 2013
O programa para fazer apresentações da Microsoft está com um visual bem mais limpo. Quando iniciado, ele apresenta opções de introdução e novos temas. Sua principal novidade é a compatibilidade com telas widescreen, mas o tamanho pode ser personalizado ou 4:3. Basta selecionar a opção desejada.
Além disso, diferentes paletas de cores estão disponíveis, assim como uma nova forma de visualizar animações. O programa mostra uma imagem mais fraca que indica a trajetória da animação incluída. A compatibilidade com outros formatos de multimídia, como .mp4 e .mov, H.264 e AAC também é novidade.
Microsoft OneNote 2013
No bloco de anotação OneNote, a principal novidade fica por conta do armazenamento das notas na nuvem. Todas as alterações ficam salvas automaticamente. Um atalho Modo de Página Inteira oculta a interface do programa e deixa somente o arquivo aparente. O recurso é útil para fazer edições em tablets.
Além disso, agora é possível anexar arquivos do computador a qualquer parcela das notas. Com a nova versão, existe também a possibilidade de criar ou importar planilhas do Excel. Novas opções de formatação de tabelas no software também são destaque.

God of War: Ascension inicia sua pré-venda no Brasil

God of War: Ascension inicia pré-venda oficial no Brasil


Pré-venda do novo God of War é iniciada no Brasil (Foto: Divulgação)
God of War: Ascension, para PlayStation 3, já está em pré-venda no Brasil. Com o preço sugerido de R$ 149, o fã pode reservar já sua cópia da nova aventura de Kratos e não ficar por fora quando o jogo for lançado, em 12 de março. A pré-venda é válida para o site oficial daSony Brasil e em lojas especializadas.
Quem realizar a compra no período de pré-venda (entre 1º de fevereiro e 11 de março) vai receber ainda conteúdos exclusivos. Entre eles um pacote adicional para o modo multiplayer do jogo, com armaduras de heróis mitológicos, como Perseus, Orion, Achiles e Odysseus. Outros benefícios incluem armas, download da trilha sonora oficial e bônus de 48 horas no multiplicador de experiência também para o multiplayer.
A Sony aproveita para esclarecer que a entrega do jogo será feita até o dia 19 de março para aqueles que realizarem a compra na pré-venda. O jogo vem acompanhado de um código especial, que vai permitir o download de todos estes extras na PSN.

God of War: Ascension marca mais um capítulo na vida de Kratos, o Fantasma de Esparta, e conta um pouco mais sobre seu passado como guerreiro letal a serviço do Deus da Guerra, Ares. É a primeira vez que um jogo da série conta com multiplayer.

Resident Evil 2 completa 15 anos de terror

Resident Evil 2 completa 15 anos 


Ao contrário da mansão assombrada por zumbis no primeiro game, a sequência mostra a cidade de Raccoon City abarrotada pelos mesmos monstros. A ideia do jogo é mostrar que o vírus que transformava as pessoas em anomalias se transformou em uma epidemia.

Novos personagens são apresentados como Leon S. Kennedy, que  é um policial que estava voltando para Raccoon City quando foi atacado por zumbis. Ele salva Claire Redfield, a irmã do  Chris Redfield.
Após o encontro, um acidente de carro acaba provocando a separação dos dois protagonistas. É ai que entra a escolha do jogador: Se você jogar com Leon, a história será uma, e se escolher Claire terá que enfrentar outros desafios no game. As opções de heróis dentro de RE2 lembram um pouco as diferenças entre os personagens Chris Redfield e Jill Valentine no RE original. No entanto, Resident Evil 2 é mais desenvolvido. Leon S. Kennedy tem outras armas, outro roteiro e diferentes inimigos, se comparado com Claire. No jogo anterior, escolher Chris era apenas um modo de jogo mais difícil se comparar com Jill, mas sem grandes diferenças.
Diferente dos atuais Resident Evil, a jogabilidade de RE2 era mais lenta e brincava mais com o terror do jogador, ou seja, nada de câmera no ombro do protagonista e dezenas de zumbis. Muitas vezes, uma única sala com um Licker (monstro linguarudo) causava mais espanto do que vários inimigos mais fracos.

Claire e Leon resolvem um quebra-cabeça em Raccoon City para tentar descobrir o que aconteceu na metrópole. William Birkin, o cientista da empresa Umbrella, fez experimentos com uma nova substância chamada G-Virus. Birkin era amigo de Albert Wesker, o policial comandante da S.T.A.R.S. que traiu Chris Redfield e Jill Valentine e estava desenvolvendo o T-Virus em uma mansão.
Birkin espalhou o vírus pela cidade através dos esgotos, contaminando ratos e animais maiores até afetar os humanos de Raccoon City. Ele próprio se infectou e se transformou em um monstro para proteger suas experiências. Muito maior e mais forte do que os zumbis da metrópole, ele passou a perseguir sua mulher, Annette Birkin, e sua filha, Sherry. A garota, filha de Birkin, é encontrada e protegida por Claire Redfield. Leon encontra uma mulher misteriosa chamada Ada Wong, que diz estar procurando seu namorado John, da Umbrella Corporation.
A delegacia, a prefeitura e a maioria dos locais de Raccoon City estão destruídos e tomados por zumbis em RE2. Leon S. Kennedy recebe ajuda de Ada ao longo do jogo, mas a história que ela conta para ele não parece coerente. Em uma briga com Annette, a mulher de William Birkin, ela conta que Ada Wong é, na verdade, espiã de uma empresa concorrente da Umbrella. Ela deseja apenas coletar uma amostra do G-Virus. Annette Birkin é atacada por um monstro chamado Tyrant, uma arma biológica criada a partir do T-Virus. Mesmo depois de conseguir fugir da anomalia, ela é atacada por William e morre pelas mãos do próprio marido.
Birkin persegue os heróis do jogo, mas é destruído por um sistema de auto-destruição em um trem de fuga. Raccoon City é dizimada por bombas. Leon S. Kennedy faz um juramento para liquidar a Umbrella Corporation. Claire Redfield continua na busca para encontrar seu irmão Chris.









Lançamento do GTA 5

GTA 5 será lançado no dia 17 de setembro de 2013

   O anúncio contraria todos os boatos recentes de sites e lojas virtuais, afirmando que o título seria lançado no primeiro semestre. Em comunicado oficial, a empresa revelou a data, mas não as plataformas nas quais o jogo será lançado.GTA 5 (Foto: Divulgação)
No release, a Rockstar afirma que houve, de fato, um atraso de aproximadamente quatro meses na produção do jogo. A empresa garante que valerá a espera. "GTA V é um jogo complexo e massivamente ambicioso, e simplesmente precisa de um pouco mais de polimento para atingir o padrão que nós e – mais importante ainda – vocês merecem."
"A todos os fãs de Grand Theft Auto 5, por favor aceitem nossas desculpas pelo atraso, e nossa promessa que a equipe inteira está trabalhando muito duro para fazes deste jogo tudo o que ele pode ser. Estamos fazendo tudo o que podemos para garantir que ele vai atingir – se não exceder – suas expectativas em setembro. Agradecemos pelo apoio e pela paciência".


21 de jan de 2013

DmC:Devil May Cry


DmC:Devil May Cry 



Este é o primeiro jogo da série e não ser produzido directamente pela Capcom. Em vez disso, o desenvolvimento foi tratado pelo estúdio inglês Ninja Theory, enquanto as filiais japonesas e americanas da Capcom supervisionaram a produção criativa e logística do jogo. Foi lançado a 15 de janeiro de 2013 para PlayStation 3 e para Xbox 360 e a 25 de janeiro de 2013 para Microsoft Windows.

Anunciado em 2010 durante o Tokyo Game Show, o jogo decorre numa realidade alternativa da série Devil May Cry. É focado no personagem Dante, um adolescente na casa dos vinte anos, capaz de usar poderes sobrenaturais que se encontra sobre ataque de Limbo, uma cidade sensível e povoada por demónios.
A re-imaginação da série Devil May Cry foi requisitada pela Capcom, resultando num videojogo feito de uma perspectiva Ocidental em contraste com os jogos antecedentes. A Capcom deu assistência à Ninja Theory na construção da jogabilidade para ficar reminiscente com os jogos anteriores.
A reacção inicial foi bastante negativa em resultado do novo desenho de Dante, apesar da imprensa especializada considerar tais afirmações exageradas. Não obstante, na altura do lançamento, foi muito bem recebido pelos críticos com os sites de criticas agregadas GameRankings e Metacritic a darem à versão PlayStation 3 86.00% e 86/100 e à versão Xbox 360 86.70% e 86/100, respectivamente. Os elogios focaram-se sobretudo nos gráficos, na jogabilidade, na história e no desenho dos níveis. As criticas foram mais dirigidas à longevidade do jogo e aos combates com os chefes, com as análises a fazerem notar que não são tão excitantes ou divertidas como o resto do jogo.

Criticas Profissionais



A primeira critica a DmC foi feita pela revista sueca LEVEL que deu ao jogo a pontuação de 9/10. A análise elogia os níveis muito variados e que as suas múltiplas transformações estão bem integradas na história que tem uma abordagem muito mais séria do que os jogos feitos pela Capcom. Também é referido que os controlos em DmC são "muito melhores" que os jogos anteriores. O critico fez notar que os veteranos da série se sentirão em casa e que basicamente todas as mudanças foram para melhor.
A revista GamesMaster deu a pontuação 89% e diz que DmC é "ousado, brutal e brilhante" e que o novo ambiente moderno é uma mudança "refrescante". A análise também refere que os demónios são "visualmente gratificantes" mas que contudo as batalhas contra os chefes são um dos pontos fracos do jogo.
A revista britânica Xbox 360 Magazine deu a pontuação 9/10 elogiando a acção, a jogabilidade e a progressão da história mas também referiu que um dos pontos fracos do jogo são as batalhas de chefes.
Jose Otero da 1UP deu a classificação A a DmC chamando o jogo de "descarado, rápido e diabolicamente inteligente."A GamesRadar deu a pontuação de 4 em 5 estrelas e referiu que DmC tem como pontos fortes o "combate com muito estilo, os níveis de excelente qualidade e as missões de desafio" como pontos fracos a análise aponta "a pouca variedade de inimigos, as batalhas contra os chefes e a história."
A GameInformer deu a pontuação 9/10 e conclui dizendo "Tirando as últimas missões, a mecânica, a jogabilidade e os ambientes em Devil May Cry são exactamente aquilo que eu queria. Uma reinicialização é uma oportunidade de revitalizar uma série e a Ninja Theory fez isso com uma visão impressionante do universo DMC e com um alto nível de combate."A Destructoid também deu a pontuação 9/10 e diz que DmC é "um videojogo bonito, ousado, e extremamente agradável por direito próprio. Merece ser louvado."
A GameSpot deu a pontuação 8/10 e diz que o melhor de DmC é o sistema de combate, a variedade enorme de armas e inimigos, o desenho dos demónios, a voz dos actores e a forma como a série renasceu sem comprometer a sua essência. O crítico aponta que o pior do jogo são as batalhas dos chefes que "não são tão divertidas como o resto do combate" e que o final não é tão emocionante como o resto da história.
Mike Harradence da PlayStation Universe deu a nota 9/10 e refere como pontos fortes do jogo os combates dos chefes e a variedade de demónios, o "visual soberbo" e o sistema de combate que é "intuitivo e recompensador". A análise fez notar que como ponto fraco o jogo tem os níveis lineares. O critico conclui a análise dizendo "esquece toda a controvérsia em volta do novo aspecto de Dante. DmC é um dos videojogos de acção mais competentes desta geração."
IGN diz que "DmC envia Dante para um mundo novo, melhor, mais completo, com um sistema de combate glorioso e com estilo suficiente para fazer o velho Dante orgulhoso. Isto é acção digital no seu melhor, mergulhada no sangue de anjos, temperada com pólvora, e decorada com o dedo do meio" e conclui dizendo que "DmC era o que a série Devil May Cry necessitava." A EGM deu 9.5/10 a DmC e diz que a "Ninja Theory entregou-nos a mais polida, refrescante, e memorável experiência hack-and-slash de recente memória." O The Telegraph deu a pontuação máxima (5/5) e conclui dizendo que a Ninja Theory "tem-nos mostrado que eles sabem fazer acção soberba, um belo diálogo e um estilo visual brilhante, tudo maravilhosamente coeso."
Aníbal Gonçalves da Eurogamer deu a pontuação 8/10 e diz na sua análise que o jogo "não é muito longo" concluindo que DmC tem "um combate acessível mas muito profundo e complicado de perfectibilizar, Devil May Cry acaba por ser um bom regresso, certamente divertido e com bastante replay value."
A Giant Bomb deu a nota máxima (5/5) e diz que "tudo neste jogo existe com o serviço de o fazer grande no seu próprio direito, não alimentando a sua nostalgia para os jogos que você jogou na última década. Como jogo de acção, toca em todas as notas--rápido, acção robusta, estilo visual maravilhoso e um tremendo sentido de atitude--que apenas querias neste tipo de jogo."
Nick Cowen do The Guardian diz na sua análise que DmC é "o primeiro jogo que a Ninja Theory produz, onde pode-se dizer a mecânica é tão convincente quanto os visuais. Como Dante, DmC não é perfeito e é ocasionalmente frustrante, mas está sempre a chamar e a exigir a sua atenção. E possas, se não tem sempre estilo!"
Jessica Conditt da Joystiq deu a pontuação 4.5/5 e elogiou muito a jogabilidade ao afirmar que DmC é "derrotar vagas de inimigos com estilo (e com sarcasmo), mecânica que não é chata e não se sente repetitiva [...] combater em DMC é sempre um prazer" e os gráficos chamou-os de "distorcidos mas no entanto são lindos locais de luta" e conclui dizendo que "DMC faz acção extraordinariamente bem e consegue fazer com que Dante seja o epíteto do "fixe", e é maravilhoso ver essa façanha em movimento. Outra vez e outra vez e outra vez mais.
Kotaku elogiou muito o jogo e diz que o novo Dante é como "alguém com quem nos cruzamos nas ruas, mas a surpresa é que essa mudança funciona [...] O novo Devil May Cry afinal, não é do mundo dos mortos. Facto é que, para os fãs de acção, é um pedaço do céu". O critico também elogiou muito o visual da cidade de Limbo que é "umas das melhores coisas do jogo porque deixa a Ninja Theory invocar realismo sem ter que ficar em dívida para com ele."

[editar]

17 de jan de 2013

A época mais propícia a ciberataques

Hacker Attack


Efeito Janeiro na web:


Você já ouviu falar do "Efeito Janeiro" no mundo dos investimentos? O termo já é muito bem estabilizado entre os investidores e refere-se ao período em que as ações das empresas (geralmente de pequeno porte) aumentam, ocorrendo normalmente logo após o primeiro dia do ano.
Mas não é só no mercado de ações que esse efeito aparece. Jeffrey Carr, autor que escreve sobre guerra cibernética e também fundador e CEO da Taia Global, empresa que oferece contramedidas de segurança física e cibernética para proteger executivos, afirma que essa também é uma excelente oportunidade para os cibercriminosos.
O Efeito Janeiro pode compreender todo o período de férias (de dezembro até janeiro), época em que a maioria dos profissionais de TI e segurança da informação está descansando ou viajando. E como isso ocorre de maneira geral no mundo todo, pode representar uma porta aberta às novas ameaças na web.
Carr relembrou quatro grandes eventos que marcaram época em matéria de ciberataques. Como todos eles ocorreram entre dezembro e janeiro, ele resolveu apelidar sua teoria de "vulnerabilidade de ano novo". São eles: 
1. Dezembro de 2008 – Janeiro de 2009: Operação Chumbo Fundido; o período ficou marcado quando a guerra entre Israel e o Hamas incluiu milhares de ataques virtuais simultâneos;
2. Dezembro de 2009 – Janeiro de 2010: além do Google, mais de 20 outras companhias sofreram violações;
3. Meados de Janeiro de 2011 – Março de 2011: algoritmo de criptografia de dados RSA foi quebrado no início de 2011. A violação ocorreu por meio de um ataque avançado, combinando engenharia social com phishing, malware e e-mails infectados;
4. Janeiro de 2012: um hacker indiano anunciou que tinha o código-fonte da Symantec para o Norton e outros produtos de segurança na internet.
"Tudo pode começar em dezembro e vir a público em janeiro, ou acontecer em janeiro e ser publicado um pouco mais tarde; mas os eventos ocorreram em quatro anos consecutivos, por isso tenho grandes expectativas de que isso ocorra novamente", escreveu Carr para a Infosec Island.
Apesar da teoria de Carr fazer sentido, existem outros especialistas que acreditam não haver grandes diferenças entre ataques realizados no início do ano e aqueles que ocorrem nos demais períodos. O presidente da empresa de segurança da informação Triumfant, John Prisco, defende esta ideia. Ele não discorda do risco das ameaças que ocorrem no primeiro mês do ano, mas ressalta que cibercriminosos nunca param; eles trabalham o tempo todo, durante o ano inteiro.
O que faz com que Carr reforce sua teoria é a intensidade dos "ataques de janeiro". Os eventos que compreendem a violação de dados RSA e a quebra do código-fonte da Symantec chamam bastante a atenção, "pois ocorreram com importantes empresas de segurança". Já a Operação Chumbo Fundido "continha um componente cibernético e um militar, o que é muito raro", segundo o autor.
Ele diz que não faz ideia do que possa vir a ser o próximo ataque, ou de onde possa surgir. Desde que escreveu seu post para a Infosec Island, ele não ouviu nenhum tipo de rumor. "Qualquer ataque de proporções sérias não será discutido em fórum público", disse. Mas, concluiu seu artigo com a seguinte colocação: "o que pode ocorrer ou ser anunciado em dezembro de 2012 ou janeiro de 2013? Não faço a menor ideia, mas tenho certeza de que será algo impressionante".


Matéria completa:

http://canaltech.com.br/noticia/seguranca/Efeito-Janeiro-na-web-esta-pode-ser-a-epoca-mais-propicia-a-ciberataques/
O conteúdo do Canaltech é protegido sob a licença Creative Commons (CC BY-NC-ND). Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção. 

10 de jan de 2013

Microsoft apresenta tecnologia revolucionária para games


Durante a conferência da Samsung na CES 2013, a Microsoft exibiu em vídeo uma nova tecnologia, chamada IllumiRoom. Com a ajuda de um projetor, utilizado em conjunto com oKinect, é possível projetar as imagens de um jogo para além do limite da tela de sua TV, transformando toda sua casa em cenário.Segundo a Microsoft Research, o vídeo mostrado pela empresa foi capturado em uma sessão real da tecnologia em uso, ao vivo, e não uma simulação com efeitos de pós-produção. Enquanto o projetor expande a imagem do jogo para fora da sua tela, a função do Kinect é detectar a geometria da sala, para ajustar a imagem ao local onde você está.A demonstração em vídeo sugere várias possibilidades de uso da tecnologia, como faíscas e explosões que ultrapassam o limite da tela, imagens projetadas na sua parede, transformando-a em uma imensa tela e até mesmo a reprodução completas de uma fase inteira ao redor de sua sala.
Por enquanto ainda não há maiores informações sobre a tecnologia, como preço ou disponibilidade, tampouco se ela fará parte de um novo Xbox. A Microsoft comentou que voltará a tocar no assunto durante a conferência ACM SIGCHI em Paris, que será realizada no mês de abril.
Com IllumiRoom a tela não é mais o limite do jogo (Foto: gameinformer.com)

Empresa americana apresenta ‘superTV’ 4K de 110 polegadas na CES 2013

TV 4K da Westinghouse, com 110 polegadas; um monstro de TV (Foto: Reprodução / Engadget)
A honra de "maior TV 4K do mundo" do novo televisor apresentado pela Samsung na CES 2013 durou pouco. A empresa americana Westinghouse também lançou uma televisão com este tamanho e a mesma resolução "UHD TV" na feira de eletrônicos, que acontece na cidade de Las Vegas nesta semana.Segundo o site Engadget, a imagem parece "realmente boa" em uma televisão imensa como essa, que oferece ângulos de visão de 180 graus e cores bem vibrantes. Não há dúvida de que o formato 4K é a grande aposta das fabricantes para 2013. As empresas apresentaram muitos modelos com esta resolução na feira e a tendência é de que eles comecem a se popularizar em breve.
No caso deste modelo norte-americano, a TV apresentada na CES ainda era um tipo de protótipo, com a parte traseira inacabada e com muitas placas e circuitos aparecendo. A expectativa é de que as primeiras unidades para venda estejam disponíveis somente em um ou dois meses.Mas se por um lado a resolução e o tamanho da tela chamam a atenção positivamente, o preço do aparelho não vai deixar muita gente satisfeita. Para quem quiser adquirir uma "superTV" como essa, será necessário desembolsar uma pequena fortuna: incríveis US$ 300 mil (R$ 612 mil, aproximadamente), e ela só será vendida por meio de pedidos especiais a partir do fim do primeiro trimestre.

6 de jan de 2013

Resident evil 6


Resident Evil 6 receberá nova atualização em 22 de janeiro:

Capcom prepara uma nova atualização para Resident Evil 6 em 22 de janeiro deste ano. Dando continuidade as novidades que chegaram recentemente – como o modo No Hope, o parceiro de Ada e as opções diferentes de câmera - os conteúdos que serão disponibilizados na PSN e na Xbox Live terão os seguintes implementos:
Os capítulos serão divididos em estágios menores, algo como o que ocorre em RE5;
A função QTE Assist, que facilita a realização dos quick time events, passa a estar disponível em qualquer dificuldade e não somente no Amador;
O modo Agent Hunt estará liberado desde o início, sem necessidade de terminar uma das campanhas;
Alguns trechos do jogo que foram alvo de reclamação por conta de sua dificuldade elevadíssima, serão balanceados.

Para vocês ta aí o vídeo do resident evil 6: