14 de set de 2013

Justiça entende que compartilhar sinal de internet não é crime



Se você é uma pessoa “gente boa” e que não se importaria de dividir o sinal de internet com outras pessoas, saiba que a Justiça está entendendo que essa atividade não é um crime.

Em decisão unânime, o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região negou um recurso elaborado pelo Ministério Público Federal (MPF) contra um réu ao entender que retransmitir o sinal de um serviço de internet contratado regularmente é um “serviço de valor adicionado”, não podendo ser enquadrado como prática de ''desenvolver clandestinamente atividades de telecomunicação'', como prevê o artigo 183 da Lei n.º 9.472/1997.

Segundo o site Convergência Digital, a alegação do MPF é de que ao contratar o fornecimento de internet com um provedor, você estaria adquirindo o direito sobre os serviços de valor adicionado e de telecomunicações. Assim, na visão desse órgão, repassar o canal de transferência de dados seria uma prática de exploração clandestina dessa atividade comercial.

Porém, o relator do processo, o juiz federal Carlos D'Avila Teixeira, considerou a conduta do réu "irrelevante jurídico-penalmente". O magistrado comentou que "bastou a simples instalação de uma antena e de um roteador wireless para que fosse possível a efetiva transmissão de sinal de internet por meio de radiofreqüência.


Portanto, a conduta do réu resume-se à mera ampliação do serviço de internet banda larga regularmente contratado, o que não configura ilícito penal". Além disso, o juiz federal argumentou que a atitude do réu não apresentou ''nenhuma interferência radioelétrica efetiva' que pudesse causar danos a terceiros”.

Para Teixeira, compartilhar o sinal de internet poderia ser considero crime somente se houvesse a "transmissão, emissão ou recepção, por fio, radioeletricidade, meios óptico ou qualquer outro processo eletromagnético de símbolos, caracteres, sinais, escritos, imagens, sons ou informações de qualquer natureza" — o que para o magistrado não foi constatado. O MPF ainda pode entrar com recurso sobre a decisão do TRF.


Melhor emprego gamer do mundo: três meses ganhando para jogar


Dizem que o segredo para uma carreira de sucesso é fazer o que você ama. Mas ter que passar oito horas no trabalho para pagar as contas mensais, quando a coisa que você mais gosta é jogar video game o dia inteiro, não é uma realidade muito boa.

Este não é o caso de Moru-chan, um jogador japonês que atualmente está ganhando 10 mil dólares para, basicamente, passar três meses da sua vida jogando video game e transmitindo sua experiência online. O sonho de 10 entre 10 gamers.


Sonho gamer

Se você gosta de usar seu tempo livre para jogar MMOs, como World of Warcraft, então o trabalho de Moru-chan vai realmente parecer um emprego dos sonhos. Ele é um dos poucos sortudos que são capazes de se sustentar matando monstros, atualizando seu personagem e realizando missões em um universo de fantasia online.

Moru-chan é um fã de longa data de jogos do gênero e foi escolhido em um processo de seleção pela ArchAge, uma equipe de desenvolvimento de MMO, para ganhar um milhão de Yenes (US$ 10 mil) por três meses inteiros apenas jogando video game, enfiado em um apartamento de um quarto fornecido pela empresa.


Experiência online

A experiência de Moru-chan está sendo relatada no site de vídeos Niconico. Ele passa a noite toda na frente do computador jogando video game e o dia dormindo em um colchão no chão, cozinhando em sua pequena cozinha e lavando roupa.

Moru-chan raramente tem oportunidade para sair de casa e tomar um ar fresco. A maioria das pessoas consideraria isso um pesadelo para ser encarado durante 90 dias. Mas para Moru-chan (e um monte de jogadores que partilham sua paixão) é realmente um sonho tornado realidade.

Chan passa o dia isolado do mundo, conversando com usuários do jogo ou respondendo comentários sobre sua vida no Niconico, além do seu blog pessoal. E para surpresa de muitos, o gamer é casado e sua esposa aparentemente é favorável ao seu estilo de vida hardcore. 


Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/video-game/44516-melhor-emprego-gamer-do-mundo-tres-meses-ganhando-para-jogar-video-game.htm#ixzz2esDhuN6K

Sony: vazam especificações de um suposto smartphone Xperia Z2



A briga pelo mercado de smartphones está cada vez mais acirrada e, apesar de estar muito distante dos líderes Apple e Samsung, a Sony mostra cada vez mais musculatura para enfrentar os rivais.

Se você acha que o lançamento do poderoso Sony Xperia Z1 é a única grande novidade da empresa, prepare-se: a companhia japonesa também pode estar desenvolvendo outro smartphone top de linha: o Xperia Z2.  


Maior densidade de pixels


Um novo vazamento surgiu na internet, e menciona as possíveis características do suposto aparelho, que recebeu o codinome Avatar (número do modelo X770X). Dentre as especificações está a tela Triluminuous IGZO de 5,2 polegadas, com densidade de pixels de 500ppi, a mais alta entre os smartphones da atualidade, superando o HTC One com densidade de 468 ppi.

As outras especificações incluem um processador Snapdragon 800 MSM8974 com 3 GB de memória RAM, bateria de 3.200 mAh, e uma câmera de 20,7 megapixels com suporta a resolução 4K.


Confira as especificações resumidas


  • Tela de 5,2 polegadas com densidade de pixels de 500ppi;
  • Processador Snapdragon 800;
  • 3 GB de memória RAM;
  • Câmera de 20,7 MP com resolução 4K;
  • Android 4.4 KitKat.

De acordo com as informações, o Xperia Z2 será lançado na CES 2014 (em Janeiro). Nunca é demais lembrar que, como estamos falando de um rumor, é bom analisar estas informações com bastante cetismo, ainda mais que a empresa classificou o Xperia Z1 como o “Melhor da Sony”.