20 de jan de 2014

Google remove extensões do Chrome que geravam propagandas



O Google retirou de sua loja online nesse fim de semana duas extensões do Chrome após descobrir que os softwares continham códigos que trabalhavam a favor de anúncios publicitários sem seu consentimento, o que viola os termos de uso.

A companhia não se pronunciou sobre o problema, mas internautas reclamaram que as plugins "Add to Feedly" e "Tweet this Page" - ambos com cerca de 100 mil usuários - geravam pop-ups automáticos em todos os sites, incluindo a página de buscas do próprio Google.

O Google atualizou em dezembro sua política de uso para extensões do Chrome. No documento, disponível neste link, a empresa esclarece sua preocupação contra a inserção de propagandas nos códigos e define parâmetros para tal.

Segundo o Wall Street Journal, a prática acontece porque os desenvolvedores são assediados por empresas de propaganda para alterar a configuração dos plug-ins. Entretanto, a gambiarra por si só não é considerada ilegal. O problema é quando a inserção acontece sem a permissão do Google.