22 de fev de 2014

Flash Player é um vilão no PC? Veja motivos para desinstalar o plugin

Se mesmo utilizando uma configuração considerável, o seu computador não está correspondendo, pode ser que o Adobe Flash Player seja a causa disso. Conheça um pouco dos problemas dessa tecnologia e descubra porque pode ser uma boa ideia remover ela do seu computador pessoal.
Desinstalar o Flash pode melhorar seu PC (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
Não funciona em todos os dispositivos
Diferente do que ocorre nos PCs, em dispositivos móveis o Flash não é tão utilizado. Na verdade, existem poucos aparelhos que aceitam o plugin e para piorar, a Adobe retirou o Flash Player da Google Play e descontinuou o plugin para o mercado dos dispositivos móveis. Ou seja, não existem mais atualizações da ferramenta mesmo para quem ainda possui ele no seu aparelho com Android.
Os dispositivos móveis da Apple também não possuem uma versão do Flash mas, nesse caso, é porque a empresa nunca permitiu. Segundo a fabricante do iPhone, o plugin diminui o desempenho e reduz drasticamente a duração da bateria, dois fatores determinantes para uma boa experiência com esse tipo de aparelho. 
Claro, não existe nada que obrigue o Flash a estar presente em todos os aparelhos porém, isso é um fator limitante que impede a popularização do plugin. Até mesmo as atuais TVs inteligentes não deram espaço para a tecnologia da Adobe e com isso, ele ficou preso ao desktop e nada mais.
É uma tecnologia subutilizada
O Flash evoluiu muito nos últimos anos e incorporou inúmeras tecnologias e funcionalidades que permitem produzir sites bastante avançados. Entretanto, devido a limitações do tamanho do arquivo-fonte, poucos profissionais programam um site inteiro com Flash, usando esses recursos. Em alguns casos, os recursos não são usados simplesmente porque não existe pessoal qualificado para programar sites com essas funcionalidades. Assim, mesmo com tantos recursos, na maioria do casos o Flash não é usado em todo seu potencial.
Incompatibilidade com padrões web
O Flash tem algumas limitações com relação aos chamados padrões web, que foram consagrados pelo HTML e outras tecnologias abertas. Por exemplo, quem for criar um site e optar por usar apenas Flash, perderá diversos recursos presentes em páginas HTML, que servem justamente para facilitar a divulgação do projeto. É possível incluir palavras-chave no código HTML e se aproveitar de alguns links, mas se um conteúdo importante for colocado em Flash, ele não será compreendido pelos buscadores e deixará de ser divulgado. Vale lembrar que mesmo que o Google consiga ler alguns textos em Flash, o aproveitamento das informações ainda está longe de ser igual ao de uma página comum em HTML.
No lado do usuário, a tecnologia também tem problemas relacionados a comandos dos navegadores que comprometem a experiência padrão de navegação. Na prática, páginas com essa tecnologia deixam o usuário com opções básicas de navegação e torna necessário passar por todo um roteiro para chegar a um determinado local, deixando a utilização deselegante e incomoda.
Causa problemas de execução e desempenho
Projetado inicialmente para tornar as páginas de sites mais animadas e interativas, o Flash tomou outros rumos, tornando-se também a principal ferramenta de reprodução de vídeos e jogos na web. Com essa mudança, ele também aumentou a sua importância, passando a ganhar espaço nos principais sistemas operacionais desktop e levar alguns problemas para seus usuários.
A tecnologia Flash é constantemente assombrada por bugs e erros que causam problemas de execução e perda de desempenho nos equipamentos que são usados. Um bom exemplo disso são os “congelamentos” que antigamente obrigavam o usuário a fechar o navegador através do gerenciador de tarefas. Essa dificuldade ainda existe, mas agora quando ocorre o travamento, é possível interromper o plugin, o que não resolve o problema. Para piorar, o problema acontece em qualquer navegador.
Flash constantemente trava e causa engasgos no PC (Foto: Reprodução/Edivaldo Brito)
A execução do plugin em diferentes sistemas operacionais também é problemática: no Mac OS ele é considerado por muitos usuários como o responsável por alguns cenários de baixo desempenho. No Linux, ele é difícil de instalar e não funciona tão bem quando em outras plataformas.
Consome muitos recursos
Apesar de ser a tecnologia que possibilitou o surgimento de sites animados e alguns jogos online, o Flash consome muitos recursos do PC. Isso acontece principalmente porque ele é uma tecnologia que procura “fazer de tudo um pouco”. Além disso, o plugin pode exigir uma boa conexão para ser executado em alguns sites, como acontecia no inicio de sua história (e também da Internet), onde somente quem tinha uma boa conexão conseguia acessar sites que utilizavam o plugin.
O resumo de tudo isso é que o Flash é uma tecnologia problemática, que por um motivo ou outro, todos são obrigados a usar. A má noticia é que mesmo como os avanços do HTML5, infelizmente, ele não poderá ser substituído tão cedo. Portanto, se você realmente precisa dele, terá de conviver com suas dificuldades. Por outro lado, se não há nada que o obrigue a usá-lo, desinstale o Flash sem arrependimentos e seja feliz.